Calendário das Sessões
Calendário do Supremo
Nossa História
Eventos
Voltar à 1ª Página
Voltar ao Portal do Site

CÂMARAS FILOSÓFICAS "MESTRE HIRAM"

SUBLIME CAPÍTULO ROSA CRUZ e AUGUSTA LOJA DE PERFEIÇÃO

RITO ESCOCÊS ANTIGO E ACEITO


(Discurso proferido pelo Ir\Ailton Cal de Brito, quando da inauguração das Câmaras, em 25/07/2003)

Comecemos adaptando à nossa realidade, uma célebre frase de “Ruy Barbosa” em seu épico “Os Clarins da Alvorada”: “Donde surgiu esta comoção do ambiente? De uma palavra se operou a criação toda. Reconstrução, vai surgir o futuro brasileiro.... Reconstrução pela verdade. Reconstrução pela fé, origem de todas as coisas, base de todas as reconstruções.”

A CONSTRUÇÃO

É sabido que a Maçonaria, em todos os seus aspectos, simbólicos ou filosóficos, é levada a sério por seus praticantes no primado do espírito sobre a matéria, trabalhando pelo aperfeiçoamento do homem, para construção de uma sociedade humana fundada nos princípios da moral, da razão, do direito e da justiça. Com isso, os Maçons do Recôncavo Fluminense resolveram, para aprimorarem seus estudos, fundar a LOJA CAPITULAR “MESTRE HIRAM", no dia 22/03/1.960 tendo como sede o Templo da Augusta Loja Simbólica “Mestre Hiram” loja esta, que hoje ostenta o título de Grande Benfeitora e portadora da Estrela da Distinção Maçônica. Seu Brevê Constitutivo recebeu o nº 107.624 o qual foi assinado pelo então Soberano Grande Comendador, José Marcelo Moreira, e Grande Secretário, o Soberano Irmão Osmane Vieira de Rezende. Foi o 1º Atherzata do Sublime Capítulo Rosa Cruz “Mestre Hiram”, nosso saudoso Irmão Cel. Antenor Dias de Carvalho, que juntamente com os Irmãos Balthazar Carvalho e o também saudoso Irmão Carlos Ferreira Baptista Filho e outros, deram prosseguimento ao aprimoramento dos Maçons da Região, nos estudos filosóficos do R\E\A\A\ Assim caminhavam, dedicados, fiéis, trabalhadores sempre atentos e preocupados no melhoramento intelectual dos Maçons, faziam deste Corpo uma verdadeira escola de líderes. O Poderoso e Ilustre Supremo Conselho do Grau 33 do RITO ESCOCÊS ANTIGO e ACEITO pelo Brasil, este era o título, na época, que tinha o nosso Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o R\E\A\A\ que, como instituição progressista e evolucionista, em 1966 determinou o desdobramento de todas as Loja Capitulares, sendo uma chamada Augusta Loja de Perfeição e outra Sublime Capítulo Rosa Cruz, a 1º com ingerência nos graus 4 ao 14 e o 2º nos graus 15 ao 18 como o é ainda hoje. Então, no dia 18 de maio de 1.966, foi fundada a “AUG\LOJA DE PERFEIÇÃO “MESTRE HIRAM”, que continuaria trabalhando nas dependências da Augusta Loja Simbólica “Mestre Hiram “. Nesta oportunidade, foi eleita a administração da Loja, para um período de 3 anos, constante dos seguintes: Pres. Balthazar Carvalho, que renunciou ao Cargo de Atherzata do Capítulo Mestre Hiram, para assumir a a presidência da Loja de Perfeição, sendo Vigilantes os IIr\Hélio de Carvalho e Evaristo Guerra Junior, como Orador o Ir\ Antenor Dias de Carvalho, como Tesoureiro Ir\ Ramiro Aredes, como Secretário Carlos Ferreira Baptista Filho e como Mestre de Cerimoniais o Ir\ Eduacre Raymundo Martins. Além destes Irmãos citados, os IIr\ Walter de Alvarenga Ribeiro, Celso Soares Faria, Antonio Luiz Viana, Alcyr Rodrigues, Carlos Alberto Gessler, Joaquim Fernandes, Nime Jorge Arbex Filho e Paracy Cruz de Mesquita, figuram no Rol dos Fundadores da Augusta Loja de Perfeição “Mestre Hiram”. Esta Loja recebeu sua Carta Constitutiva em 14/07/1.966, Regº nº 113.492, assinada pelo então Soberano Grande Comendador, o Dr. José Marcelo Moreira, sendo Grande Secretário do Supremo Conselho o Dr. Ariovaldo Vulcano Os trabalhos dos Corpos ali instalados prosseguiam normalmente e pela presidência destes Corpos passaram Maçons ilustres, como Antenor Dias de Carvalho, Balthazar Carvalho, Paracy Cruz de Mesquita, Carlos Ferreira Baptista Filho, Dácio Astrolábio dos Santos, Antonio Carlos Barbosa Ramos, Alberto Nilson Ramos, Thales do Couto, José de Oliveira Pereira, Gilsio Augusto Gomes de Souza dentre outros. E vai além, forjaram ainda outros maçons ilustres, Grandes Inspetores Gerais como, Odilardo Alves, Antonio Jorge Ferreira, Ruy Barbosa da Silva, Pedro Fernandes da Silva e tantos outros e os detentores de grandes condecorações e de altos escalões na Cúpula do R\E\A\A\, como: Antenor Dias de Carvalho, Lugar Tenente Comendador, Balthazar Carvalho, portador da Comenda D. Pedro I, Carlos Ferreira Baptista Filho, membro efetivo do Supremo Conselho e o nosso respeitado instrutor, Antonio Carlos Barbosa Ramos membro do Sacro Colégio e Grande Chanceler do Santo Império.

A RECONSTRUÇÃO

Sempre foi objetivo dos Maçons desta Região uma Câmara Filosófica, própria para cursar os altos graus do RITO ESCOCÊS ANTIGO e ACEITO. Precisávamos conhecer ou dar conhecimento aos novos iniciados nos graus inefáveis, a diferença entre o trabalho simbólico e o filosófico do Rito. Era de fundamental importância o impacto inicial de mudança da ornamentação habitual que receberia o iniciando. Este Sonho, acalentado há vários anos, teve como impulso corajoso para todos nós, as palavras do saudoso Soberano Grande Comendador, Cel. Ney Coelho Soares, quando disse em sua sábia frase “Queira o G\A\D\U\que floresça a idéia, para que junto ao Templo Simbólico, brote um novo rebento, que se transformará numa Câmara Filosófica onde os graus poderão ser realizados em toda sua plenitude”. Esta afirmativa foi a nossa força. Em 11/07/2.002, realizamos a 1ª Reunião com os IIr\ Carlos Alberto Madureira, Marcelo Lopes de Oliveira, Ailton Cal de Brito, Eloadir Marques Duque, Maurício Martinez, Fernando Hébia Dias, Liés Maria Alves de Souza e Ari Jorge Braz da Silva. Com o aval de todos os demais membros pertencentes aos corpos aqui instalados, decidiu-se a construção de uma Câmara Filosófica, que depois de considerada a viabilidade, optou-se em construí-la neste prédio. Seguiram-se outras reuniões, porém a bandeira da construção estava alçada, a arma empunhada e a trolha trabalhava. Nossos Irmãos antepassados começaram a obra fundando os Corpos Filosóficas, e nós construímos as Câmaras continuando com o dever de mantê-la bela e imutável. Eis, Soberano Grande Comendador. Eis meus diletos Irmãos a vossa obra. A Reconstrução. A realeza do R\E\A\A\ que nos induz e exige um comportamento austero, imponente, ações rígidas, e tendo acima de tudo a disciplina como ordenamento basilar e fundamental para nossa existência está assegurada, e as vossas ordens obedecidas.